Justiça considera mãe incapaz de cuidar do filho e concede guarda ao pai


Justiça considera mãe incapaz de cuidar do filho e concede guarda ao pai

O desembargador Tutmés Airan de Albuquerque Melo, integrante da Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), publicou no Diário da Justiça Eletrônico (DJE), da última sexta-feira (21), decisão em que negou a Bernardette Bonfanti Teixeira Sandoval a guarda provisória do seu filho menor, E.B.T.S., de dois anos. O magistrado reafirmou decisão de primeiro grau que julgou Bernardette Bonfanti incapaz emocionalmente de cuidar do próprio filho, determinando que o menor permanecesse com o pai, Thiago Constantin Sandoval.
Segundo o desembargador, constam no processo depoimentos, transcrições de conversas telefônicas e conteúdo de e-mail os quais deixam claro o descontrole de Bernardette Bonfanti. “As imputações feitas em desfavor da agravante [mãe do menor], de desequilíbrio emocional, negligência com os filhos, castigos arrazoáveis, alienação parental e manipulação psicológica, parecem deveras plausíveis, […] pelo grande número de relatos neste sentido, pelo relatório elaborado pelos conselheiros tutelares, pelo teor dos diálogos degravados”, disse.
Para Tutmés Airan, a mudança da guarda foi fundamentada em materiais probatórios. “Não se pode negar que a natureza da decisão proferida em audiência é tanto mais célere do que resumida, o que não significa, neste caso, que se queda ausente de fundamentação. Pela simples leitura da decisão recorrida, depreende-se que a mudança de guarda foi fundamentada nas provas colhidas e na impressão sobre o material probatório. Repiso, fundamentação sucinta não é sinônimo de ausência de fundamentação”, destacou.
Bernardette Bonfanti entrou com pedido da guarda do filho menor depois de ter se separado de Thiago Sandoval. Entretanto, o pai da criança alega que, ainda durante o seu relacionamento, Bonfanti se portava de maneira inadequada à educação do filho. “Sempre me quebrava os óculos, sendo que no prazo de dois meses fiz mais de oito óculos. […] As pequenas brigas eram constantes e todas sem motivo […]. A relação entre os pais [de Bonfanti] também era estranha, pois sempre foi marcada por palavrões e gritarias, todos da rua onde ela morava conhecia a família pelos seus ‘shows'”, afirmou Sandoval em depoimento.
Bonfanti, que também é mãe de D.B.T.C., de sete anos, fruto de outro casamento, alega que Sandoval não tem condições de cuidar do seu filho. Contudo, o relato de Rosângela Silva de Sena, que acompanhava as visitas que Bonfanti fazia ao filho, mostra que a criança mantém bom relacionamento com o pai, demonstrando repulsa à mãe.
“Quando a criança foi avisada que ia sair com a mãe, a mesma começou a chorar e se jogou no chão dizendo “não quero, não quero”. Após se acalmar no colo do pai, descemos até a portaria do prédio. Ao ver a mãe, a criança começou a querer chorar e se agarrou no colo do pai. A mãe, que estava filmando tudo, pegou a criança e saiu andando. A cena foi tão forte que os funcionários da portaria, acostumados a ver a criança feliz brincando no prédio durante a semana, ficaram todos transtornados”, testemunhou Sena.
Ao negar o recurso de Bonfanti, o desembargador Tutmés Airan determinou que o juízo da 27ª Vara Cível da Capital, preste as informações necessárias para continuidade do processo, e intimou Sandoval para responder, dentro de dez dias, ao recurso interporto por Bonfanti.

(*) Acompanhe diariamente os principais conteúdos jurídicos em http://www.twitter.com/editoramagister

Fonte: IBDFAM

Uma resposta para “Justiça considera mãe incapaz de cuidar do filho e concede guarda ao pai

  1. Quando eu precisei, Bernadete me ajudou, vou fazer questão de mostrar em tudo que eu ver por aí, porque ela não é nada disso! Essa estória aí é tão ridícula quanto ela ter quebrado vários óculos do Thiago, ele nem usa óculos!!! Ela dá todo o amor e carinho, boa mãe que só, os filhos a beijam que e eles adoram ela! Hoje mesmo vi ela passar com o bebe, e ele não queria sair do colo dela, pegadinho pegadinho! E do que eu fiquei sabendo, esse processo ta no meio ainda, não há um doutor com qualquer posição dela, os que tem é só coisa boa!!! E isso ainda devia estar em segredo de justiça para preservar as crianças, ninguém pensa nelas e que vão sofrer junto coma mãe por aí, ela tem mais é que ver os direito dela de tanto abuso, isso sim! Isso é peba, é uma vergonha!! É sempre assim, quando a mulher deixa de ser querida, sempre dão um jeitinho de difamar pra não pagar pensão, é o que mais tem! E que todas as mães e mulheres que já sofreram ou viram outros sofrerem abusos e mentiras do companheiro que o digam!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s