PRA CACHORRO FUCIONA Casal que se separou obtem a guarda compartilhada de cachorro


Casal que se separou obtem a guarda compartilhada de cachorro

Juiz admite que o cão faz companhia aos humanos especialmente nas sociedades urbanas. E assegura que cada um dos ex-cônjuges tenha o animal durante seis meses, a cada ano.
Fonte | Espaço Vital – Sexta Feira, 15 de Outubro de 2010

 

Cinco anos depois da separação de seus donos, o cão “Laude” poderá voltar a conviver com ambos, após um juiz espanhol conceder a guarda compartilhada do cachorro ao ex-casal, que terá o animal em períodos sucessivos de seis meses. O  litígio começou há cinco meses, depois que Paqui Barrios pediu a guarda compartilhada do cachorro que seu então parceiro e ela – que conviveram durante nove anos – encontraram abandonado e passaram a cuidar, em 2001.

A sentença aplicou um dispositivo do Código Civil Espanhol, que estabelece que “os animais têm a natureza de bens móveis, já que podem ser objeto de apropriação”.

Na sentença comentada hoje em diversos jornais espanhóis, o juiz Luis Romualdo Hernández, do foro da cidade de Badajoz, referiu textualmente que “como o cachorro, sem dúvida é essencialmente indivisível, as opções seriam a atribuição dele a um dos donos, com o dever de indenizar o outro, ou a guarda compartilhada”.

Badajoz é uma cidade espanhola, capital da província com o mesmo nome, na comunidade autónoma da Extremadura com 148 334 habitantes.

O magistrado também fez referência a uma lenda dos índios norte-americanos sobre o Deus Nagaicho, que diz que “este criou o mundo, o homem, a mulher e todos os animais, exceto o cachorro, que ia a seu lado porque sempre esteve ali”.

O julgador afirma entender porque os ex-cônjuges tanto disputam a posse do cão. Textualmente refere que “nessa relação especial inata, o principal papel do cachorro é nos fazer companhia, sobretudo nas sociedades urbanas; e desta companhia, como consequência lógica, nascem grandes afetos”.

4 Respostas para “PRA CACHORRO FUCIONA Casal que se separou obtem a guarda compartilhada de cachorro

  1. BRASIL pais das INJUSTIÇAS crianças que tem lei para guarda compartilhada que já foi provado que e bom para as crianças o JUDICIARIO tem ignorado que PENA.

  2. É…….. triste. Cuidado para não confundir guarda compartilhada com guarda alternada. O regime de visitas (subsídio à convivência) pode ser definido entre as partes a qualquer tempo… o que muda nos tipos de guarda é o poder de cada parte nessa definição. A questão toda, caros pais, é que os operadores (juiz, promotor…) advogado… tem que ser provocados… são passivos… e muitas vezes desatualizados e retrógrados… resistentes à atender à sociedade, mas apegados aos seus próprios paradigmas pessoais… não aplicam a doutrina e a lei como deveriam nem buscam o fazer… a menos que sejam provocados… resta então… provocá-los. A responsabilidade é nossa. A Giselle me disse uma verdade…. “não deixe ser alienado, resista” – é uma luta desigual, injusta, desleal, etc…. mas é a nossa… não tem geito… temos que olhar para nossos filhos e saber e sentir que merecem que ao menos nós lhes ofereçamos nosso melhor esforço e amor… ao menos nós cumprimos o que determina a lei, o ECA, os direitos universais…. bem que eu queria que alguém verificasse se o resto da sociedade e do judiciário está cumprindo com seus deveres legais a esse respeito…. talvez tenhamos que provocar isso também… Lembrem-se: tudo posso naquele que me fortalece.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s